11 de janeiro de 2016

Capítulo 4: E o Verbo Estava com Deus

11 janeiro Escrito por Eliude Santos , Comente aqui
"Vim assim que soube das resoluções do Conselho". Disse Réia adentrando o Salão do Trono e abraçando Asserá que ainda estava desolada com a partida de Seus filhos. "Um terço de dissidentes desta vez?"

"Sim, Minha Mãe, um terço dos mais brilhantes."

"Sempre são os mais brilhantes, Minha Filha! Eu ainda demoro a Me acostumar com o vazio dessas perdas."

"Nosso Pai não veio contigo?"

"Chronos já não se abala tanto com tais acontecimentos, Hera. Ele se ocupa com tantas coisas que mal tem tempo para ocupar-se consigo mesmo. São tantos filhos, afinal! Mas Eu ainda sinto como se tivessem arrancado meu útero a cada dissidência."

"Sinto o mesmo, Minha Mãe. Além disso, agora começam os preparativos para as fundações do novo Mundo e estes átrios ficarão cada vez mais vazios."

"Logo estarão cheios novamente com uma nova ninhada e a vida seguirá seu curso."

Eloim aproximou-se de Réia e a beijou. "Estamos muito felizes que tenhas vindo, Minha Mãe." E olhando para Sua Esposa, continuou. "Nosso Pai é de uma outra geração de Deuses, Hera, entendo que Ele não se abale. É natural que novas gerações lidem de modo diferente com esta complexidade de sentimentos que as experiências de perda nos permitem ter. Não tenho útero mas sinto o mesmo vazio que sentis. Queria poder abraçar todos eles e dizer-lhes que estava tudo bem, mas tudo entraria em colapso se Eu assim o fizesse. Nem sempre a vontade de um Deus coincide com a Sua consciência do que deve de fato ser feito."

Réia colocou sua mão sobre o ombro de Seu Filho. "Sim, Zeus, a harmonia do Cosmos depende de Nossas escolhas. Não é fácil lidar com esta sensação de luto causada pela morte espiritual, mas eles precisam seguir o seu caminho; e Tu, o Teu." Segurou a cabeça Dele pela nuca e repousou-a em Seus seios por um momento. Eloim suspirou aliviado. Ficaram assim por um tempo. Ela deslizou Sua mão para o queixo de Amã e ergueu-Lhe a cabeça para que olhasse no fundo de Seus olhos. E foi como se sugasse o luto de Sua alma. Virou-se para Sua Filha e disse: "Hera, onde estão as outras Esposas de Zeus, Elas devem estar igualmente desoladas."

Asserá levou Sua Mãe aos aposentos da Mansão Celestial onde estavam as outras Filhas e Sobrinhas de Réia.

Amã chamou-me à Sua presença.

"Udiel, faça-Me um registro de todos os arcanjos que desceram ao novo Mundo para escoltar Lúcifer e seus anjos ao confinamento e dos que, como tu, ficaram no Lugar Sagrado. Primeiro registra os nomes de todos os que receberam chaves sacerdotais e depois os nomes dos que não receberam tais incumbências sagradas. Tu és a Minha tocha, a projeção de Meus olhos onde Sua visão naturalmente não alcança. Hoje começa uma nova era em vosso progresso eterno."

Eu fiz conforme havia sido instruído e ordenei a uma multidão de anjos que se espalhassem pelo Lugar Sagrado e conversassem com cada um dos filhos de Zeus que haviam apoiado Jeová como o Jesus de seu segundo Estado. E quando todos eles voltaram com seus registros, acrescentei os nomes de todos os que serviam no Trono do Criador e de todos os que tinham descido ao novo Mundo escoltando as hostes de dissidentes, selei o registro e apresentei-o diante dos Deuses.

Quando o censo foi concluído, Jeová e Miguel já haviam retornado trazendo consigo um registro de todos aqueles que eles tinham escoltado para fora do Lugar Sagrado e cujos nomes seriam riscados do Livro da Vida para que não fossem mais contados entre os filhos de Deus.

Os registros foram lidos e os nomes considerados na elaboração das primeiras linhas de autoridade, e os primeiros planos para a criação do novo Mundo foram firmados.

Réia já havia voltado à morada de seu Esposo, mas Sua presença reconfortadora no Lugar Sagrado restaurara nosso ânimo e o sentimento de completude que sempre gozáramos na presença do Criador.

No entanto, Yahweh ainda deixava transparecer um pouco de apreensão diante do encargo que lhe fora reservado.

Percebendo isso, Ahman aproximou-se dele. "Meu Filho, levanta e tem bom ânimo."

Yahweh suspirou. "Se dizes que temos mesmo que pagar essa dívida e que o único preço para pagá-la é apresentar-me diante das demandas da justiça e ser esmagado e humilhado por elas, eu o farei. No entanto, tantos outros Jesuses já titubearam em outros mundos, causando desequilíbrios irreversíveis à glória de Seus Pais, que assusta-me o peso desse fardo que ora colocas sobre meus ombros. Se eu falhar, isso só dará ainda mais poder ao Caos.”

“Foram poucos, se comparados a todos os Jesuses que triunfaram. Além do mais, não podemos culpar tais salvadores, afinal, a lembrança de sua divindade havia sido embotada pela natureza doentia de sua humanidade. É um risco que precisamos correr."

“E não é exatamente esta a situação em que me encontrarei naquele Estado: despido de minha divindade e coberto de dúvidas e tentações?”

"Sim, passarás pelo véu de esquecimento, mas não quero que penses que estarás sozinho ou desamparado. Vigiarei cada passo teu e farei tudo o que for necessário para que te apresentes diante das Demandas da Justiça devidamente preparado. Sei que já houve outros Jesuses que falharam em suas missões no passado, mas isto não acontecerá nesta ninhada. Isto não acontecerá contigo."

"E o que sucederá a Heylel? Seguirá os passos da Velha Serpente e se tornará um como eles?"

"Heylel é agora o príncipe do novo Mundo. Não será o Primeiro Pai, mas já é o primeiro a habitar a Terra que tu haverás de organizar. Ele iniciará suas intervenções naquela Terra criando oposição a tudo o que fizeres lá, mesmo quando der a entender que está do teu lado. Ele firmará os alicerces de uma nova religião e muitos darão ouvidos ao que ele lhes disser. E a muitos dirá que ele é o Salvador que eles buscam, e muitos acreditarão. E dirá a outros que nunca houve nem haverá Salvador algum e que eles estão sozinhos e morrerão todos e deixarão de existir após a morte, e eles acreditarão. E, porque muitos acreditarão nele, seus domínios crescerão grandemente."

"Por que permites que ele tenha todo esse poder?"

"Para que me sirva naquilo que a Justiça não me permite agir. Afinal, é necessária uma oposição em todas as coisas, do contrário não há escolhas.

Quando vos criei a todos, sabia que elementos e que inteligências estava trazendo comigo do abismo. Não há surpresas no nascimento de um filho espiritual. E durante uma eternidade ao lado deles, cuidando para que aprendam tudo o que precisam aprender, sabemos exatamente que direção seus egos tomam na formação de suas personalidades.

Entretanto, justamente porque não há nenhum tipo de corrupção neste reino que ora habitas, as escolhas são limitadas e a revelação desses egos fica mascarada por uma falsa ideia de perfeição que jamais seria alcançada sem o teste da corrupção.

Vossas essências imortais precisam esquecer sua origem divina e ser envoltas em carne ensanguentada que apodrecerá em doenças e enferrujará a cada tragada do ar contaminado daquela Esfera que chamareis de lar.

O medo e a incerteza diante dessa realidade cruel fará com que muitos revelem sua real natureza.

Mas não quero que penses que há somente dor na humanidade, há também muito prazer. E esses prazeres viciarão a muitos de tal modo que a natureza humana lhes despirá de tudo o que há de divino em sua essência.

E Lúcifer lhes prometerá poder, usando o teu nome, e eles acreditarão, e subjugarão a outros homens e os escravizarão, e se levantarão em guerra uns contra os outros. Haverá muito derramamento de sangue e muitas atrocidades, tudo para alimentar o prazer de uns poucos que gozarão a face mais imunda do poder.

Em meio a toda essa lama, haverá muitos que encontrarão motivos para sorrir, motivos para amar, motivos para ter esperança. Haverá muitos que encontrarão a paz que habita dentro deles, e a verdade que liberta e conduz à felicidade de ser quem de fato são.

Por isso a dor e o medo são necessários. Sem experimentá-los, nenhum de vós saberíeis o que é  o alívio e a confiança de terem reconhecido a verdade no meio de tantas mentiras. Não conheceríeis a felicidade se não conhecêsseis a face assustadora da miséria, não buscaríeis a paz se não experimentásseis os horrores da guerra. De outro modo, jamais saberíeis quem de fato sois, ou o que de fato vos torna felizes."

"Sabendo tudo isso sobre nós, por que já não nos julgas aqui mesmo, poupando-nos de tamanho sofrimento, meu Pai?"

"Tu és o Verbo, o Bode Expiatório. Tu pagarás o preço. Portanto, Tu pronunciarás a sentença. Mas não podes fazê-lo sem que também experimentes a miséria que Eu mesmo experimentei um dia e encontres a força para sobrepujá-la. Somente assim poderás ver tudo tão claramente como Eu vejo. Somente assim poderás ser de fato como Eu Sou."

E Jeová foi anunciado como nosso Juiz e Defensor, nosso Pai e Irmão, nosso Salvador e Consolador. E Ele sentou-se à direita de Deus.

Miguel ocupou o lugar que antes fora de Lúcifer, o lugar do Espírito Santo, portador das chaves de autoridade de sua geração, o Segundo Consolador.

E os Conselhos para o estabelecimento das fundações do novo Mundo tiveram início.

0 pessoas comentaram:

Postar um comentário

Compartilhe esse artigo em suas redes sociais e aproveite este espaço para registrar seus pensamentos sobre esta postagem.